Notícias



Revista Brasileira de Ciência do Solo tem novo site semelhante ao de grandes revistas científicas internacionais

A ciência do solo brasileira alcançará um novo patamar de visibilidade. A Sociedade Brasileira de Ciência do Solo acaba de lançar um site totalmente dedicado à Revista Brasileira de Ciência do Solo (RBCS). O site tem estrutura e navegabilidade comparável aos das principais revistas científicas internacionais. “Ampliando o acesso mundial aos artigos publicados, a RBCS deverá ganhar ainda mais relevância e prestígio no cenário internacional da ciência do solo”, disse José Miguel Reichert, editor-chefe da RBCS.


A RBCS é a única revista científica brasileira dedicada exclusivamente à Ciência do Solo e é publicada pela SBCS desde 1977. Em 2015, a RBCS adotou o sistema de gerenciamento de manuscritos ScholarOne, o idioma inglês passou a ser obrigatório e a publicação passou a ser contínua. Estas mudanças já refletiram no índice de impacto JCR 2017 que foi de 0,799, um aumento de 31% em relação ao índice de 2016. O editor executivo da Revista, Reinaldo Bertola Cantarutti explica que, agora, o site dará ainda mais agilidade à publicação dos artigos. “Os indexadores como o Sciello demoram até 20 dias para lançar um artigo após finalizada a diagramação e marcação XML. No site, ele será publicado imediatamente após concluída esta etapa”. O novo site além de oferecer várias funcionalidades, facilita a leitura do artigo por partes, com visualização simultânea de tabelas, figuras e referências e ainda apresenta métricas atualizadas do impacto das publicações. Outra vantagem é a interface com redes sociais acadêmicas e ferramentas de gerenciamento de referências bibliográficas como a EndNote e Mendely.


Para acompanhar as tendências dos melhores periódicos científicos internacionais, a RBCS também passa exigir dos autores a produção de abstracts graphics e highlights para aumentar ainda mais a visibilidade dos artigos publicados na RBCS.

Visite o site da RBCS em:
www.rbcs.org.br

Um aplicativo para você se organizar durante o 21 WCSS

Vejam só que novidade boa anunciada pelos organizadores do WCSS!

Caro participante

O Comitê Organizador do 21º Congresso Mundial de Ciência do Solo tem o prazer de apresentar o aplicativo do evento. Disponível para plataformas Android e iOS, o aplicativo será a ferramenta oficial para divulgação do programa (conferências, simpósio, reuniões, etc), palestrantes, posteres, patrocinadores, expositores e outras informações sobre o WCSS e o Centro de Convenções. Além disso, você pode usar o aplicativo para definir uma agenda pessoal. Desta forma, você não perderá as apresentações ou reuniões favoritas.

Para instalar, acesse o link abaixo ou use o QRCode e crie um login no aplicativo para permitir a interação entre os participantes do WCSS.

http://moblee.app.link/?slug=SJp8vK3Pz

Últimas vagas para a RCC Rondônia

XII RCC – Uma viagem exclusiva pelas terras rondonienses

Se você ainda não se inscreveu para a segunda excursão da XII Reunião Brasileira de Classificação e Correlação de Solos, corra. As vagas estão acabando e a oportunidade é muito boa para conhecer de perto Plintossolos, Latossolos (com características químicas e físicas que não imaginaria que houvessem), Argissolos e suas variações, inclusive formando Terras Pretas de Índio, Cambissolos (Ta e Tb), Nitossolos e Gleissolos.

Tudo isto em um roteiro com excelente gastronomia e oportunidade de conhecer modernas cidades do interior do estado rondoniense.

A RCC acontecerá entre os dias 1 e 8 de agosto, iniciando o Congresso Mundial de Solos
Inscrições e informações:
http://sbcs-noroeste.agr.br/rcc/xiircc/inscricoes.html

Confira a programação:

Dia 01 de agosto de 2018:
Hora: 19 horas
Jantar de confraternização com participantes em restaurante de Porto Velho – RO.

Dia 02 de agosto de 2018:

Hora: 9:30 horas
Canutama – AM, Perfil RO-11
CLASSIFICAÇÃO – PLINTOSSOLO ARGILÚVICO Alítico gleissólico, textura média/argilosa, A moderado, epiálico, Tb, hipoférrico, fase campo equatorial higrófilo de várzea, relevo plano

Hora: 11:30
Almoço em Porto Velho – RO

Hora: 13:30 horas
Campo experimental da Embrapa Rondônia, Perfil R0-01
CLASSIFICAÇÃO – PLINTOSSOLO HÁPLICO Distrófico típico, textura média/argilosa, A moderado, álico, endoalítico, Tb, hipoférrico, fase floresta equatorial subperenifólia, relevo plano

Hora: 16:00 horas
Embrapa Rondônia até hotel em Ariquemes – RO

Hora: 20:00 horas
Jantar no hotel Valerius, em Ariquemes – RO

Dia 03 de agosto de 2018:

Hora: 8:00 horas
Campo experimental do IFRO/Ariquemes – Perfil RO-10
CLASSIFICAÇÃO – LATOSSOLO AMARELO Distrófico típico, textura muito argilosa, A moderado, mesoálico, caulinítico, mesoférrico, fase floresta equatorial subperenifólia, relevo suave ondulado.

Hora: 12:00
Almoço em Machadinho do Oeste, RO

Hora: 14:30 horas
Antigo campo experimental da Embrapa Rondônia de Machadinho do Oeste – RO – Perfil RO-09
CLASSIFICAÇÃO – LATOSSOLO AMARELO Ácrico típico, textura muito argilosa, A moderado, álico, caulinítico, mesoférrico, fase floresta equatorial subperenifólia, relevo plano

Hora: 19:30 horas
Jantar no hotel Graunas Resort, em Ouro Preto do Oeste – RO.

Dia 04 de agosto de 2018:

Hora: 8:30 horas
Ouro Preto do Oeste – Perfil RO-02
CLASSIFICAÇÃO – ARGISSOLO VERMELHO-AMARELO Eutrófico típico, textura média/argilosa, A moderado, caulinítico, mesoférrico, fase floresta equatorial subperenifólia, relevo suave ondulado

Hora: 11:00 horas
Almoço no hotel Graunas Resort, em Ouro Preto do Oeste – RO.

Hora: 15:30 horas
Campo experimental da Universidade Federal de Rondônia, em Rolim de Moura – RO, Perfil R0-04
CLASSIFICAÇÃO – CAMBISSOLO HÁPLICO Tb Distrófico saprolítico gleissólico petroplíntico, textura média/argilosa cascalhenta, A moderado, epiconcrecionário, mesoalítico, caulinítico, Tb, hipoférrico, fase floresta equatorial subcaducifólia, relevo plano.

Hora: 19:30 horas
Jantar no restaurante Rio Verde, em Rolim de Moura -RO.

Dia 05 de agosto de 2018:

Hora: 8:30 horas
Alta Floresta do Oeste – RO, Perfil RO-03
CLASSIFICAÇÃO – NITOSSOLO VERMELHO Eutroférrico típico, textura argilosa, A moderado, caulinítico, fase floresta equatorial subperenifólia, relevo suave ondulado

Hora: 11:30 horas
Almoço em Rolim de Moura, RO

Hora: 15:00 horas
Pimenta Bueno – RO, Perfil RO-13
CAMBISSOLO HÁPLICO Ta Eutrófico saprolítico vertissólico epirredóxico, textura argilosa/muito argilosa, A moderado, endolítico, epidistrófico, epialítico, mesoférrico, fase cerrado equatorial caducifólio, relevo plano.

Hora: 20:00 horas
Jantar no hotel Vison, em Vilhena – RO

Dia 06 de agosto de 2018:

Hora: 8:30 horas
Campo Experimental da Embrapa Rondônia em Vilhena – RO, Perfil RO-05
CLASSIFICAÇÃO – LATOSSOLO VERMELHO-AMARELO Ácrico típico, textura muito argilosa, A moderado, caulinítico-gibbsítico, mesoférrico, fase cerradão equatorial subperenifólio, relevo plano.

Hora: 11:30 horas
Almoço em Vilhena, RO

Hora: 15:00 horas
Campo experimental do IFRO, em Colorado do Oeste – RO, Perfil RO-07
CLASSIFICAÇÃO – GLEISSOLO HÁPLICO Tb Distrófico planossólico, textura média/argilosa, A moderado, endoálico, fase floresta equatorial subperenifólia, relevo plano

Hora: 19:00 horas
Jantar no hotel Vison, em Vilhena – RO

Dia 07 de agosto de 2018:

Hora: 09:00 horas
Cabixi, RO – Perfil RO-08
CLASSIFICAÇÃO – ARGISSOLO VERMELHO Eutrófico abrúptico latossólico antrópico, textura média/argilosa, endoconcrecionário, caulinítico, mesoférrico, fase floresta equatorial subperenifólia, relevo plano.

Hora: 11:30 horas
Almoço em Cabixi, RO

Hora: 14:30 horas
Cabixi, RO – Perfil RO-17
CLASSIFICAÇÃO: ARGISSOLO VERMELHO Eutrófico latossólico antrópico, A antrópico, B textural, textura franca a argila.

Hora: 19:30 horas
Jantar no hotel Vison, em Vilhena – RO

Dia 08 de agosto de 2018:

Hora: 9:00 horas
Hora: 11:00 horas (almoço em Cacoal)
Hota: 21:00 horas (chegada em Porto Velho)
Hora: 21:30 horas (jantar em Porto Velho)

Ultimas vagas disponíveis!
Inscreva-se agora: http://sbcs-noroeste.agr.br/rcc/xiircc/inscricoes.html

Boletim da SBCS destaca desafios para manejo de solos arenosos

Os sócios da SBCS já estão reecebdo em casa a nova edição do Boletim Informativo da SBCS(janeiro/abril).
O Boletim destaca as principais notícias dos primeiros meses do ano, os detalhes da organização do 21WCSS e as expectativas dos Núcleos Regionais e Estaduais da SBCS para o biênio 2018/2019.
Na seção Em foco, professores e pesquisadores de diferentes instituições do país, apresentam de forma direta e agradável, uma visão dos desafios que temos para manejar adequadamente os solos arenosos, bem como algumas alternativas de soluções no contexto atual do conhecimento científico sobre os temas abordados.
Os sócios da SBCS já estão recebendo  a edição impressa nos endereços indicados.
A edição também pode ser lida aqui no site da SBCS

Lúcia Anjos é a nova representante do Brasil no ITPS da FAO

A professora do Departamento de Solos da Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (UFRRJ) e diretora da Divisão 1 da SBCS (Solo do Tempo e no Espaço), Lucia Helena Cunha dos Anjos, foi nomeada representante do Brasil no Intergovernmental Technical Panel on Soils (ITPS) da FAO/ONU). A indicação do nome da professora Lúcia Anjos foi consenso entre a SBCS, Embrapa, Instituto Agronômico de Campinas (IAC) e o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa)

O Painel Técnico Intergovernamental sobre Solos (ITPS) foi criado na primeira Assembleia Plenária da Global Soil Partnership (GSP), realizada na sede da FAO, em Roma, em 2013 e é composto por 27 especialistas em solo, representando todas as regiões do mundo. A principal função do ITPS é fornecer aconselhamento científico e técnico e orientação sobre questões globais do solo para a Parceria Global do Solo (GSP), principalmente, para solicitações específicas apresentadas por instituições globais ou regionais. O ITPS defende a gestão sustentável do solo nas diferentes agendas de desenvolvimento sustentável. Os novos membros foram efetivados na Sexta Assembleia Plenária do Global Soil Partnership (GSP), que aconteceu entre os dias 11 e 13 de junho, na sede da FAO, em Roma, e terão mandato ate 2021.

Para a professora Lúcia, a participação do Brasil no ITPS/GSP é uma oportunidade de compartilhar pesquisas e tecnologias geradas nas várias instituições brasileiras, com pioneirismo em solos e ambientes tropicais, bem como as políticas implementadas pelo MAPA. “A permanência do Brasil, entre os representantes da Aca Latina e Caribe indicados para esse mandato permitirá prosseguir e aprofundar ações iniciadas no mandato anterior pela pesquisadora Maria de Lourdes Mendonca Santos (Embrapa Solos)”, disse Lúcia Anjos.

Simpósio Brasileiro de Educação em Solos é realizado no Paraná

A 9ª edição do Simpósio Brasileiro de Educação em Solos (IX SBES) foi realizada entre dias 15 e 19 de maio, no campus da Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR), em Dois Vizinhos, Paraná. O evento congrega e aproxima estudantes, professores e pesquisadores que trabalham com educação em solos no Brasil e teve como tema “o diálogo entre a extensão e a educação básica no meio rural”.

O Simpósio Brasileiro de Educação em Solos é promovido pela Divisão 4 da SBCS (Solo Ambiente e Sociedade) e esta edição contou com o apoio do Núcleo Estadual Paraná, da SBCS. O evento foi presidido pela professora Elisandra Pocojeski, com apoio de demais professores do UTFPR. O IX SBES registrou a participação de cerca de 300 pessoas de todo o Brasil, 29 palestrantes e apresentação de trabalhos em pôsteres e sessões orais

O IX SBES foi aberto com uma palestra da professora Cristine Carole Muggler (UFV), uma das pioneiras na construção desse campo acadêmico no país. Durante o evento, ela foi homenageada pelos organizadores com seu nome batizando o Laboratório de Pedologia da instituição.

O segundo dia foi iniciado com as conferencias de Oromar José Bertol da Emater/PR e Marcelo Ricardo de Lima, do Projeto Solo na Escola da UFPR, um dos primeiros espaços de educação em solos do país. A tarde foi dedicada a mesas redondas acerca dos desafios e possibilidades da educação e extensão em solos no campo, com a participação de agricultores, extensionistas, estudantes e professores universitários.

No terceiro dia foram realizadas oficinas oferecidas por diversos espaços de educação em solos do Brasil. Os produtos destas oficinas foram apresentados e partilhados com estudantes da educação básica da região na mesma tarde.

No quarto dia reuniram-se os grupos de trabalho para discussão dos desafios e elaboração de proposições para encaminhamentos do encontro. Foi produzida a “Carta de Dois Vizinhos’, que será amplamente divulgada para chamar a atenção das questões em relação a sensibilização e conhecimento acerca da importância dos solos para a vida e o meio ambiente.

Partilha dos resultados das oficinas realizadas durante o evento com estudantes da educação básica da região de Dois Vizinhos.

Palestra de Marcelo Ricardo de Lima, do Projeto Solo na Escola da UFPR, um dos primeiros espaços de educação em solos do Brasil.

Oficinas oferecidas por diversos espaços de educação em solos do Brasil.

Homenagem a professora Cristine Mugler. À esquerda a presidente do evento, professora Elisandra Pocojeski (UTFPR)

V Reunião Centro-Oeste de Ciência do Solo e II Simpósio de Nutrição de Plantas reúnem 800 pessoas em Goiânia

O Núcleo Centro-Oeste da SBCS promoveu, entre os dias 01 a 04 de maio, a V Reunião Centro-Oeste de Ciência do Solo (RCOCS)e o II Simpósio sobre Nutrição de Plantas no Cerrado (II SNPC). O evento integrado foi organizado pela Universidade Federal de Goiás (UFG), Embrapa, e Universidade Federal do Mato Grosso (UFMT). Durante a abertura, o professor Edward Madureira Brasil, reitor da UFG, destacou a importância do evento para o crescimento da agricultura no Cerrado, destacando ainda a consolidação da reunião como um dos eventos regionais mais importantes para a região.

Na programação foram apresentadas diversas palestras onde foram debatidos diversos “gargalos” existentes relacionados ao manejo do solo e a nutrição das principais culturas do Cerrado, dando ênfase ao manejo sustentável dos solos na região. O evento contou com 800 participantes, entre os quais técnicos, consultores e pesquisadores, oriundos não só do Centro-Oeste, mas também de regiões como Oeste da Bahia, Tocantins, Pará, Rondônia, Oeste Paulista e Triangulo Mineiro.

Entre os destaques do evento, a pesquisadora da Universidad Politécnica de Madrid, Victoria Fernández, apresentou uma palestra sobre adubação foliar, onde foram apresentadas novas tecnologias e os mais recentes resultados de pesquisa nesse campo realizados na Europa. Outros temas de destaque que foram abordados nas palestras foram a eficiência de uso de nutrientes, adubação de sistemas agrícolas, qualidade do solo, integração lavoura-pecuária, recuperação de pastagens, adubação mineral e orgânica, novas técnicas de avaliação do estado nutricional das culturas e demais boas práticas relacionadas ao manejo do solo para as principais culturas do Cerrado”, conforme explicaram Robélio Marchão e Rilner Flores, presidentes da V RCOCS e II SNPC, respectivamente.

Os 251 trabalhos técnico-científicos que foram apresentados no evento na forma de resumos que contemplaram os mais diversos conteúdos relacionados à ciência do solo, tais como, fertilidade e nutrição mineral de plantas; biologia, física, mineralogia e química do solo; gênese, morfologia e classificação do solo; manejo e conservação do solo e da água; corretivos e fertilizantes; planejamento do uso da terra e recuperação de áreas degradadas.

Durante a reunião, também foi realizada uma assembleia geral do núcleo, onde foi aprovado estatuto do NRCO, bem como os encaminhamentos para a regularização do núcleo junto ao cadastro nacional de pessoa jurídica, etapas que, segundo o atual diretor do NRCO, Robélio Marchão, serão fundamentais para a independência administrativa e financeira do núcleo, o que facilitará o trabalho das futuras diretorias.

Outro momento de destaque do evento foi o encerramento, quando os participantes tiveram oportunidade de conhecer os trabalhos de pesquisa sobre sistemas agrícolas durante a tarde de campo realizada na Embrapa Arroz e Feijão no dia 04, onde foram apresentados, em quatro estações, resultados de pesquisas da Embrapa sobre os temas abordados naspalestras do evento.

Próximos eventos: Durante a V RCOCS também foram realizadas as primeiras reuniões de articulação sobre os próximos eventos que apoiados pelo NRCO, com destaque para a o XXXVII Congresso Brasileiro de Ciência do Solo, que será organizado pela UFMT na cidade de Cuiabá, entre os dias 21 a 26 de julho de 2019, bem como a VI RCOCS, que será realizada em 2020 pelo Instituto Federal de Mato Grosso na cidade de Sorriso-MT.

Também foram dados os encaminhamentos para articulação com a participação do NRCO na próxima Reunião Brasileira de Classificação e Correlação de Solos (RCC) e o III Simpósio Brasileiro de Solos Arenosos (SBSA), que estão previstos para ocorrer na região Centro-Oeste nos próximos anos.

Abertura do evento

XII Reunião Sul Brasileira de Ciência do Solo

O Núcleo Regional Sul da SBCS promoveu, entre os dias 15 e 17 de abril, em Xanxerê, SC, a XII Reunião Sul Brasileira de Ciência do Solo. O evento teve como tema “Solo, Água, Ar e Biodiversidade: componentes essenciais para a vida” e foi organizado pela Unoesc com apoio da Epagri, Unochapecó e UFFS Campus Chapecó.

Segundo o diretor do Núcleo Regional Sul, Maurício Vicente Alves, o evento contou com a participação de 350 pessoas e apresentação de 215 resumos expandidos. Ao todo foram oito palestras e uma mesa redonda com a participação dos Secretários de Agricultura dos estados de Santa Catarina, Rio Grande do Sul e Paraná debatendo as políticas públicas para a conservação do solo na região. “Acreditamos que o evento foi um momento de integração para discussão desta temática pelos profissionais, buscando fomentar a ciência, a tecnologia e a inovação”, disse Mauricio Vicente Alves, da Unoesc Xanxerê. A presidente Fatima Maria Moreira também participou do evento, representando a SBCS.

A programação da XII Reunião Sul Brasileira de Ciência do Solo contou ainda com a organização da III Competição Sul Brasileira de Identificação de Solos em parceria com a UFFS, campi Chapecó. A competição tem como objetivo estímular a identificação e conhecimento dos solos dos estados do Sul do Brasil por equipes de estudantes de graduação/pós-graduação coordenados por professores.