Brasileiros fazem sucesso na produção de livros infantis sobre solos em concurso internacional

Três equipes de brasileiros ficaram entre os dez finalistas do concurso internacional para produção de um livro para crianças sobre Biodiversidade do Solo. O Brasil registrou 12 inscrições e ocupou o 3º, 7º e 9º lugares e ainda registrou cinco menções honrosas. Participaram do concurso mais de 100 livros de 60 países. A divulgação do resultado aconteceu no dia 5 de dezembro.

O “Children’s book contest on Soil Biodiversity” foi lançado por meio de uma parceria entre a União Internacional de Ciência do Solo (IUSS), a FAO/ONU e a Aliança Global pelos Solos (GSP) para celebrar o Dia Mundial do Solo, em 2020.  O lema para construção do material foi “Manter o solo vivo, proteger a biodiversidade do solo”.  Os livros, destinados a crianças de 6 a 11 anos, destacam os riscos associados à perda da biodiversidade do solo e ilustram o papel vital que o solo e a biodiversidade desempenham na sustentação do bem-estar humano, garantindo a produtividade agrícola futura e a sustentabilidade ambiental.

O concurso faz parte do projeto da “IUSS vai à escola”, criado para sensibilizar crianças e adolescentes sobre a importância dos solos. Os objetivos do concurso foram: promover o conhecimento científico e dar visibilidade à importância da biodiversidade do solo; aumentar a consciência sobre a urgência de proteger a biodiversidade do solo; estimular atividades educacionais e o engajamento e participação de jovens e escolas em ciências do solo.

Para a diretora da Divisão 4 da SBCS, Cristine Carole Muggler, este ótimo desempenho das iniciativas brasileiras ilustra o movimento de crescimento da Educação em Solos no Brasil, em especial a partir de 2008, com a retomada dos Simpósios Brasileiros de Educação em Solos e do estímulo à constituição de grupos e espaços atuantes no tema. Atualmente há quase 90 iniciativas, que foram reunidas na Coletânea de Ciência do Solo, recentemente publicada como e-book pela SBCS.

A capa que ilustra esta matéria é do livro “The home of life. I am a living soil”, produzido pela equipe da Embrapa Solos que alcançou o terceiro lugar no concurso. Os três primeiros lugares terão suas produções traduzidas em todos os idiomas da FAO.

Os downloads dos livros podem ser feitos neste link.

Confira os brasileiros vencedores.

The home of life. I am a living soil“. Claudio Lucas Capeche, Julia Franco Stuchi, Milena Pessoa Pagliacci, Fabrício de Martino, Alexandre Abrantes Cotta de Mello, Antonio Augusto Bianchi, Maya Stuchi Tedjini, Kelita Carlos Andrade (Embrapa Solos)

“The soil is alive”. Argeu Vanz, Elisângela Benedet Da Silva, Leandro Do Prado Wildner, Josiane De Souza Passos, Liagreice Pereira De Medeiros Cardoso, Célio Haverroth, Leonir Claudino Lanznaster, Empresa de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural de Santa Catarina – EPAGRI.

The amazing untold history of soil biodiversity and our welfare”. Fabiano de Carvalho Balieiro, Embrapa Solos.

Menção honrosa para os seguintes livros:

The world under our feet. Keep soil alive, protect soil biodiversity. Agnes Mitsuyo Shimosaka, Cheila da Silva Chagas, Jessana Priscila Moccelini de Araújo Gonçalves.

Solinho in the Amazon. The importance of biodiversity to the soil. Antonio Carlos De Azevedo, Luiz De Queiroz College of Agriculture/ University of Sao Paulo (Esalq/USP).

What is that little yellow dot under your feet? Caroline Krug Vieira, Morgana Montibeler, Tamiris Marandola, Daniela Tomio, Sidney Luiz Stürmer, Universidade Regional de Blumenau (FURB).

Learning about soil biodiversity with the worm Paspim. Adriana de Fátima Meira Vital, Universidade Federal de Campina Grande, UFCG.

Ane, the ant. Keep soil alive, protect soil biodiversity. Gabriel Nuto Nóbrega, Marcela Lopes Lázaro, Fluminense Federal University, Glaucia Guimarães, Rodolfo Ferreira, Universidade do Estado do Rio de Janeiro, and Luciana Corrêa Santos, UCA – Université Clermont Auvergne, France.