Notícias



IV Reunião Nordestina de Ciência do Solo destaca o uso sustentável do solo na segurança alimentar

Conciliar a produção de alimentos junto à preservação ambiental. Esse foi o objetivo da IV Reunião Nordestina de Ciência do Solo promovido em Teresina, Piauí, pelo Núcleo Regional Nordeste entre os dias 27 e 30 de novembro, em parceria com a Embrapa Meio-Norte e a Universidade Estadual do Piauí. O evento contou com a presença de 500 participantes entre pesquisadores, professores e estudantes, além de 550 trabalhos inscritos 21 palestras, cinco conferências, dois seminários, quatro mesas-redondas e minicursos, além da realização do 1º Simpósio de Ciência do Solo.

Participaram da solenidade de abertura o chefe-geral da Embrapa Meio-Norte, Luís Fernando Leite; o coordenador científico do evento, Enrique Antônio; a vice-reitora da UESPI, Bárbara Melo; o pró-reitor de pesquisa do Instituto Federal de Educação do Piauí (IFPI), José Luiz Silva; o diretor do Centro de Ciências Agrária da Universidade Federal do Piauí (UFPI), Paulo Ramalho; o presidente do Crea-PI, Paulo Oliveira e a presidente da SBCS, Fatima Maria Moreira.

A presidente da SBCS destacou o protagonismo da Sociedade no fortalecimento da pesquisa em ciência do solo e na proposição de redes regionais. Para o diretor do Núcleo Regional Nordeste da SBCS, Júlio César Nóbrega, a temática é muito importante para o Piauí. “Se consideramos o fato que hoje o estado é uma fronteira agrícola, conciliar a produção de alimentos junto à preservação ambiental é a nossa preocupação. Queremos que a região cresça em termos de produção, mas sem desconsiderar as questões ambientais, um não vive sem o outro”.

O evento contou com o apoio do Governo do Piauí, CNPq, CAPES, Aprosoja, Terra Brasileira, Banco do Nordeste e Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Piauí ( FAPEPI).

Prêmio Nordeste de Ciência do Solo

Pela primeira vez, o Núcleo Regional Nordeste da SBCS concedeu o Prêmio Nordeste de Ciência do Solo que será conferido a cada edição do evento para reconhecer o trabalho de pesquisadores que atuam para o desenvolvimento da Ciência do Solo na região Nordeste.  O agraciado foi Luiz Bezerra de Oliveira.

Para as pessoas que o conhecem, o homenageado é considerado a memória viva da SBCS. Seu nome consta na história oficial da SBCS desde 1965, quando ingressou na diretoria como conselheiro. Antes disso, já participava dos eventos e era um entusiasta da ideia de reunir pessoas interessadas na Ciência do Solo no Brasil. Luiz Bezerra é natural de Pernambuco, formado em Química Industrial em 1946 e especialista em solos em 1955 pela UFRRJ. Ao longo de sua carreira, atuou no DNCS – Departamento Nacional de Obras contra as Secas, na Seção de Solos do Instituto Augusto Trindade de Souza no IPEANE – Instituto de Pesquisas e Experimentação Agropecuárias do Nordeste e na Embrapa, onde permaneceu até se aposentar em 1994. Atuou também como professor convidado na UFRPE e UFSM. Destacou-se por suas pesquisas em solos do Nordeste brasileiro com ênfase em Física do Solo. Entre os trabalhos desenvolvidos, destacam-se a publicação de mais de 60 trabalhos científicos; a coordenação da equipe que publicou o Manual de Métodos de Análise de Solo e o livro “Sociedade Brasileira de Ciência do Solo, um olhar sobre sua história”.

Fonte: Embrapa Meio-Norte

A IV Reunião Nordestina de Ciência do Solo promovido em Teresina, Piauí, pelo Núcleo Regional Nordeste da SBCS

Antonio Rodrigues Fernandes será diretor do Núcleo Amazônia Oriental da SBCS

O professor Antonio Rodrigues Fernandes, que presidiu o XXXVI Congresso Brasileiro de Ciência do Solo, realizado este ano, em Belém do Pará foi eleito Diretor do Núcleo Amazônia Oriental da SBCS. O mandato da nova diretoria será até 2019.
Conheça a nova diretoria

Diretor: Antonio Rodrigues Fernandes – UFRA Belém
Primeiro Vice-diretor: Antonio Clementino dos Santos – UFT Araguaína
Segundo Vice-diretor: Khalil de Menezes Rodrigues – UFMA Chapadinha
Secretário Geral: Régia Maria Reis Gualter – IFMA Caxias
Tesoureiro: Vania Silva de Melo – UFRA Belém

Abertas inscrições para a RCC 2018, em Rondônia

A SBCS realizou, entre os dias 9 e 16 de setembro, em Rondônia, a XII Reunião de Classificação e Correlação de Solos (RCC). O evento foi organizado pelo Núcleo Regional Noroeste da SBCS e organizado pela Embrapa Rondônia, Embrapa Solos, Universidade Federal de Rondônia, Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro, Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) e o Serviço Geológico do Brasil, com suporte do Instituto Federal de Educação (IFRO). A coordenação geral foi do pesquisador Paulo Guilherme Wadt (Embrapa Rondônia) com apoio de José Francisco Lumbreras (Embrapa Solos), Lúcia Helena Cunha dos Anjos (UFRRJ) e Francisco de Assis Correa Silva (Embrapa Rondônia)

A XII RCC foi dividida em duas excursões para permitir maior número de participantes e dar oportunidade para que interessados de várias instituições de possam conhecer melhor a realidade do ambiente de produção agrícola e os solos de Rondônia.

Esta primeira viagem contou com um total de 84 participantes. Destes, 74 são sócios da SBCS. Entre os participantes, 78 se inscreveram como profissionais e seis como estudantes.

Na primeira excursão, foram visitados um perfil de solo no município de Canutama, no Estado do Amazonas, e 13 perfis em Rondônia, distribuídos entre os municípios de Porto Velho, Ariquemes, Machadinho do Oeste, Ouro Preto do Oeste, Rolim de Moura, Alta Floresta do Oeste, Pimenta Bueno, Colorado do Oeste, Pimenteiras do Oeste e Vilhena.

Segundo os coordenadores, os participantes da RCC tiveram a oportunidade de conhecer novos ambientes e avaliar solos pouco estudados na Amazônia como um perfil com alto teor de matéria orgânica, mas sem a expressão de cargas trocáveis (CTC nula), um Latossolo caulinítico com caráter ácrico e outro em que se discutiu o caráter sômbrico; além de perfil com horizonte antrópico (Terra Preta de Índio) ainda pouco estudado no estado de Rondônia.

Os organizadores deram aos participantes um Guia de Campo com informações sobre a caracterização dos solos a serem visitados, além da história, geodiversidade e cobertura florestal de Rondônia. Também foram disponibilizados capítulos adicionais sobre as pesquisas realizadas com esses solos (pesquisas Coligadas), para suporte a discussão durante o evento.

A segunda excursão ocorrerá de 1 a 8 de agosto de 2018 e a pré-inscrição poderá ser feita diretamente no site do evento: http://sbcs-noroeste.agr.br/rcc/xiircc/inscricoes.html.

As vagas são limitadas e as inscrições já estão sendo confirmadas.

A RCC 2017 foi realizada em setembro e será promovida novamente em 2018

Núcleo Regional Leste tem nova diretoria

O pesquisador Andre Guarconi Martins foi eleito o novo diretor do Núcleo Regional Leste  da SBCS (NRL/SBCS) para o mandato 2017/2019. Ele é pesquisador do Instituto Capixaba de Pesquisa, Assistência Técnica e Extensão Rural (Incaper)

Conheça a nova diretoria do Núcleo Regional Leste para o mandato 2017 /2019:

Diretor: André Guarçoni Martins (ES)

1º Vice-Diretor: Felipe Vaz Andrade (ES)

2º Vice-Diretor: Renato Ribeiro Passos (ES)

Secretário Geral: Marcos Gervasio Pereira (RJ)

Tesoureira: Maria Catarina Megumi Kasuya (MG)

 

Núcleo Regional Centro-Oeste tem nova diretoria

O pesquisador Robélio Leandro Marchão, da Embrapa Cerrados de Planaltina-DF é o novo diretor do Núcleo Regional Centro-Oeste da SBCS (NRCO/SBCS)

A eleição aconteceu nos dias 27 e 28 de setembro e só houve uma chapa inscrita que obteve 100% dos votos.

A SBCS parabeniza a nova diretoria e agradece a diretoria anterior e aos sócios votantes pelo fortalecimento das ações em ciência do solo no Centro-Oeste do Brasil

Confira a nova diretoria do NRCO para o mandato 2017/2019:

Diretor: Robélio Leandro Marchão (Embrapa Cerrados, Planaltina – DF)

1º Vice-diretor: Cid Naudi Silva Campos  (UFMS, Chapadão do Sul – MS)

2º Vice-diretor:  Dácio Olibone (IFMT, Sorriso – MT)

Secretário: Cícero Célio de Figueiredo (UnB, Brasília – DF)

Tesoureiro: Rilner Alves Flores (UFG, Goiânia – GO)

As inscrições para o Congresso Mundial de Ciência do Solo já estão abertas

As inscrições para o Congresso Mundial de Ciência do Solo, que será realizado em agosto de 2018, no Rio de Janeiro estão abertas. Você pode fazer a inscrição do seu trabalho desde já, mesmo que não pague agora. O prazo para pagamento com descontos termina dia 15 de fevereiro, mas as inscrições de trabalhos serão aceitas somente até 30 de novembro. Atenção porque este prazo é improrrogável.
O Congresso Mundial é de todos os brasileiros e precisamos contar com trabalhos que mostrem nossa capacidade de pesquisa em Ciência do Solo.

A organização do evento fez um esforço considerável de planejamento e de captação externa para diminuirmos os custos para participantes do Brasil.
Apenas para ilustrar, veja, abaixo, a comparação dos preços (em dólares) dos dois últimos eventos comparados com o proposto para o nosso evento de 2018.

Visite o site do 21WCSS e mantenha-se informado

 

Solos e serviços ambientais são temas da nova edição do Boletim da SBCS

A nova edição do Boletim da SBCS já está no ar com as notícias do XXXVI Congresso Brasileiro de Ciência do Solo.
E ainda têm vários artigos muito interessantes sobre solos e serviços ambientais.
Enquanto o seu exemplar não chega pelo correio, leia a íntegra do Boletim aqui no site da SBCS.

capa web

Belém recebe o XXXVI Congresso Brasileiro de Ciência do Solo

A floresta amazônica, que ocupa mais de 40% do território nacional e abriga a maior bacia hidrográfica em volume e extensão do planeta e a maior biodiversidade, foi o tema central do XXXVI Congresso Brasileiro de Ciência do Solo (CBCS), que aconteceu entre 30 de julho e 5 de agosto, em Belém(PA). O evento reuniu mais de 1200 participantes de todos os estados do Brasil em uma programação intensa de conferências, palestras e debates.O Congresso foi promovido pela SBCS e realizado pela Universidade Federal Rural da Amazônia, com apoio da Embrapa, Instituto Federal do Pará, Abrapalma, Universidade Federal do Pará e Museu Paraense Emílio Goeldi.

O XXXVI Congresso Brasileiro de Ciência do Solo foi presidido pelo professor da UFRPA Antonio Rodrigues Fernandes. Desde que o local do evento foi decido, em 2015, ele foi incansável na sua organização.  Ao avaliar o Congresso, Antônio disse que a crise financeira que assola o país trouxe grandes dificuldades na captação de recursos, mas foi possível arcar com todas as despesas, sem sacrificar os congressistas. A distância de Belém das regiões onde há maior número de estudantes e pesquisadores também foi uma preocupação dos organizadores. No entanto, o Congresso manteve a média de participação dos anteriores.

O evento foi presidido pelo professor da UFRPA, Antonio Rodrigues

A circulação do conhecimento da Ciência do Solo aconteceu na apresentação de trabalhos científicos.   A Comissão organizadora do CBCS aceitou 1652 trabalhos, que foram apresentados em forma de e-pôsteres em totens digitais nos intervalos das palestras. Além de divulgar resultados de pesquisas, as apresentações favoreceram o conhecimento e as relações entre pesquisadores

Cultura paraense

A cultura paraense ficou marcada para sempre na memória dos participantes. Já na cerimônia de abertura, os congressistas assistiram a um belo show do Balé Folclórico da Amazônia, apresentando as principais danças do Pará, entre elas o carimbó, que também fez parte de um happy hour, depois de um dia inteiro de programação científica.  A programação social ainda contou com um coquetel de abertura e uma festa de confraternização, sempre valorizando a cultura regional.

Veja a cobertura completa do evento na edição maio/agosto de 2017 do Boletim Informativo da SBCS

 

_MG_3547