FertBio 2016 começa em Goiânia

 

As palavras “integração” e “desafio” resumem o espirito da abertura da FertBio 2016 na noite de 17 de outubro, em Goiânia. O evento é promovido pelo Núcleo Centro-Oeste da SBCS e realizado pela Universidade Federal de Goiás (UFG), Universidade Federal do Mato Grosso (UFMT), Universidade de Brasília (UnB), Embrapa Arroz e Feijão e Cerrados e o Instituto Federal Goiano. O evento teve como tema central “FertBio 2016, rumo aos novos desafios e reuniu mais de 1300 participantes de todas as regiões do país.

Segundo o presidente do evento, Leonardo Collier (UFG) desde o Congresso Brasileiro de Ciência do Solo, em 1993, a região centro- oeste não sediava um evento de ciência do solo. Estamos realizando um evento de grande porte em meio a uma crise econômica, em uma região com pouco apelo turístico e com um grupo de pesquisadores ainda em fase de estruturação e desenvolvimento. Tem sido um grande desafio que certamente irá fortalecer nossas instituições”, disse ele ao lembrar que o desenvolvimento do cerrado brasileiro deveu-se às pesquisas realizadas na região sudeste do país desde a década de 1970. “Agora precisamos nos fortalecer como grupo de pesquisadores para enfrentar os novos desafios que a imensa produção agrícola da região nos oferece”. Ele destacou que, na última década a agricultura, até então focada na produção de grãos, foi diversificada com a pecuária e a silvicultura e sofre a pressão dos efeitos climáticos. “Temos que valorizar as múltiplas funções do solo para ajudar a produzir com sustentabilidade ambiental. Este é nosso desafio como pesquisadores desta região”, ressaltou o presidente do evento. O crescimento com sustentabilidade também foi o tema do discurso feito pelo chefe da Embrapa Arroz e Feijão, Flávio Breseguelo.

Para a presidente Fatima Moreira (UFLA), a SBCS espera que o desafio de organizar um evento deste porte e a integração entre as instituições apoiadoras estimule a criação de um programa de pós-graduação em ciência do solo na região centro-oeste. “Esta região é uma grande produtora de alimentos, o cerrado é um bioma importantíssimo para o Brasil e não temos ainda aqui uma pós-graduação forte em ciência do solo. A SBCS apoia este objetivo que certamente fortalecerá a produção sustentável no centro-oeste”, disse a presidente da SBCS.

Ainda na abertura do evento, o reitor da Universidade de Goiás, Orlando Afonso Valle do Amaral disse que os pesquisadores brasileiros que estão participando do evento devem enfrentar o desafio de refletir e debater sobre a Proposta de Emenda Constitucional (PEC) 241 que congela investimentos em setores importantes para o país como saúde e educação. Para ele, a PEC prejudica as pesquisas que podem contribuir para o crescimento econômico e social do país.

A cerimônia de abertura teve ainda a participação do Coral de vozes da ADUFG ( Sindicato dos Docentes das Universidades Federais de Goiás) e a conferência do ex-ministro da Agricultura, Roberto Rodrigues, que proferiu a conferência “Desafios da agropecuária brasileira do cenário político e atual: oportunidades e ameaças”.

foto da abertura do evento