SBCS participa de audiência pública no Congresso Nacional

A SBCS participou de uma audiência pública no Congresso Nacional comemorando o Dia Nacional da Conservação dos Solos, dia 15 de abril, em Brasília. A audiência foi convocada pela Comissão de Agricultura, Pecuária, Abastecimento e Desenvolvimento Rural da Câmara dos Deputados, a pedido do Deputado Irajá Abreu, Presidente da Comissão, com a participação da Comissão de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável, com o objetivo de comemorar a data e também discutir o Projeto de Lei nº 1.301/2001, do Deputado Valdir Collato que “dispõe sobre o uso e a conservação do solo e da água no meio rural”.

O projeto de lei que está em tramitação no Congresso desde 2007, já recebeu pareceres favoráveis, mas ainda não foi votado em plenária. Também foram convidadas para a audiência as Ministras do Meio Ambiente, Izabella Teixeira e da Agricultura, Kátia Abreu, que enviaram representantes e o Presidente da Embrapa, Maurício Antônio Lopes.

A SBCS foi representada pelo pesquisador do IAPAR e diretor do Núcleo Estadual Paraná, Arnaldo Colozzi Filho. Ele fez uma palestra apresentando a Sociedade e a importância dela para o desenvolvimento científico do Brasil e destacou a importância da conservação dos solos por meio de um vídeo educativo que, segundo ele, sensibilizou os deputados para a questão.

Em sua palestra, Colozzi relatou a experiência do Paraná com a legislação e prática da agricultura conservacionista e mostrou aos deputados a importância do incentivo público às pesquisas que considerem os fatores regionais componentes dos agrossistemas, inclusive aspectos culturais dos agricultores. Ele também sensibilizou os deputados para a importância de investimentos em extensão no Brasil. “A SBCS nos mostra que temos grande conhecimento sobre solos e meio ambiente em pesquisas de alto nível realizadas por universidades, Embrapa e institutos no Brasil. Mas os resultados que levam à maior eficiência  e produtividade com sustentabilidade  só chegarão ao agricultor se houver uma extensão competente e acessível em todo o país, principalmente no interior onde ela é ainda mais deficiente”, disse Arnaldo Colozzi.