Tatu será mascote do Congresso Mundial de Ciência do Solo

A Comissão Organizadora do 21º Congresso Brasileiro de Ciência do Solo promoveu uma enquete para que os participantes escolhessem um mascote para representar o evento. Quem já estava inscrito como participante até o final do mês de março pôde escolher entre um tatu e um papagaio para representar o Brasil e a ciência do solo.

A figura de um simpático Tatu com cara de pesquisador e vestido com um colete de pedólogo venceu com 79% dos votos e irá ficar na memória do primeiro Congresso Mundial de Ciência do Solo realizado na América do Sul. A escolha contou com a participação de 1116 votantes.

Veja, abaixo, o material gráfico preparado para a votação e conheça o mascote do 21 WCSS.

 

Tatu: a biodiversidade do solo é a força motriz dos processos químicos e físicos do solo que sustentam a vida no planeta. Como exemplo, Hans Jenny cita os organismos como um dos fatores de formação dos solos. Entre estes, destacamos o Tatu como um agente de transformação, responsável pela abertura de tocas no solo da onde obtém abrigo, proteção e alimento. Nossa mascote, vestido com o tradicional colete da SBCS e com os instrumentos de trabalho de campo e de laboratório, representa o cientista de solo brasileiro, responsável pela maior transformação da agricultura tropical do planeta. O Tatu também representa a biodiversidade do solo brasileiro que precisa ser conhecida e preservada. É o Pedólogo natural dos solos do Cerrado brasileiro e representante digno do nosso trabalho e das nossas conquistas.

Voltar