Associe-se
Slide background
Slide background


Notícias


NRNE publica Boletim Informativo27/04/2022

O Núcleo Regional Nordeste da SBCS (NRNE) está comemorando 10 anos de criação. Para celebrar a data especial, a atual diretoria produziu uma edição especial do Boletim Informativo do Núcleo, que, por sua vez, também está comemorando cinco anos.

Segundo a diretora do NRN, Maria Eugênia Escobar, os artigos opinativos sobre as comissões especializadas no Nordeste foram preparados pelos coordenadores e autores convidados e apresentam o estado da arte, desafios e perspectivas para a região em cada uma das áreas da ciência do solo, conforme a organização da SBCS em Divisões e Comissões.

A SBCS parabeniza a atual direção do NRNE pela iniciativa e sugere a leitura dos artigos como atualização sobre a ciência do solo no Nordeste.

O Boletim pode ser acessado neste link ou  baixado diretamente no link abaixo:

Boletim_Informativo_NRNE_SBCS_v.5,_n_.2_ 2021


Manual Cores da Terra para download gratuito25/04/2022

Está disponível nesta página, para download gratuito, o Manual Cores da Terra, que tem como objetivo divulgar os conhecimentos acumulados pelo projeto de pesquisa e extensão universitária Cores da Terra, do Departamento de Solos da Universidade Federal de Viçosa, na produção de tintas feitas a partir de solos.

A criação do projeto se inspirou na técnica tradicional conhecida como barreado, que consistia em pintar paredes com a tabatinga (do tupi, “terra branca”). O desuso desta técnica foi motivado por sua baixa durabilidade e o advento da indústria de tintas, que passou a disponibilizar produtos com melhor desempenho e maior variedade de cores.

Após anos de estudos sistemáticos, a equipe da UFV acumulou conhecimentos para aperfeiçoar o processo de produção e compreender os efeitos das características de diferentes pigmentos sobre o desempenho das pinturas. Assim, foi possível desenvolver um processo de produção de tintas eficiente, de baixo custo, que atende às normas de desempenho para tintas não industriais e que pode ser reproduzido por qualquer pessoa por meio do manual.

O Manual Cores da Terra está disponível em português, inglês e espanhol.

Os links para baixar os arquivos estão disponíveis na tarja com a língua escolhida.


SBCS completa 75 anos em 202212/04/2022

Criada em outubro de 1947, a SBCS foi a primeira sociedade íbero-latinoamericana de ciência do solo. No Brasil, é mais antiga até mesmo que a Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência, a SBPC.

O selo comemorativo aos 75 anos da Sociedade Brasileira de Ciência do Solo foi lançado durante a live sobre conservação do solo no Brasil, realizada dia 12 de abril. Durante todo este ano, vamos falar mais sobre a história e a importância da SBCS para a valorização da ciência do solo e de seus pesquisadores hoje e ao longo destes 75 anos.

Veja esta e outras lives no canal da SBCS no YouTube


11/04/2022

Para dar início às celebrações dos 75 anos da Sociedade Brasileira de Ciência do Solo e celebrar o Dia Nacional da Conservação do Solo (15 de abril), a SBCS promoveu uma live que está disponível no canal da SBCS no YouTube. A abertura e a mediação foram feitas pela presidente da SBCS, professora Lúcia Anjos (UFRRJ).

Na live, o ex-presidente da SBCS, Gonçalo Signorelli de Farias, contou um pouco da história da conservação do solo no Brasil e o pesquisador da Embrapa Arroz e Feijão, Pedro Machado, falou sobre o papel da conservação do solo e da água na adaptação da agricultura às mudanças climáticas.

A live também é uma boa oportunidade para esclarecer diferentes termos atualmente utilizados pela agricultura conservacionista. Não perca!


27/03/2022

A Sociedade Brasileira de Ciência do Solo comunica e lamenta, profundamente, o falecimento do professor da UFRGS, João Mielniczuk, ocorrido no dia 27 de março de 2022, em Porto Alegre. RS. Além de sócio e entusiasta da SBCS, o professor Mielniczuk foi condecorado com a nossa honraria máxima, o Prêmio Antonio Carlos Moniz de Ciência do Solo, em reconhecimento à sua ampla e relevante contribuição, durante toda vida profissional à Ciência do Solo e à agricultura gaúcha e brasileira. A premiação aconteceu durante o XXXVI Congresso Brasileiro de Ciência do Solo, promovido em 2017, em Belém (PA).

Ele dedicou a sua vida profissional ao desenvolvimento de pesquisa e formação de recursos humanos em Ciência do Solo no Departamento de Solos e no Programa de Pós-Graduação em Ciência do Solo da UFRGS. Com formação acadêmica em Fertilidade do Solo, atuou, até o final da década de 1960, no desenvolvimento e na calibração de análises de solos na região Sul. Posteriormente, os enormes problemas de degradação dos solos agrícolas pelo manejo inadequado levaram-no a atuar e a desenvolver no Brasil a área de Manejo de Solos. Foi nela que apresentou a sua mais expressiva contribuição no ensino, pesquisa e formação de recursos humanos, particularmente no desenvolvimento de sistemas sustentáveis de manejo adaptados às regiões subtropicais e tropicais brasileiras.

A sua contínua participação como palestrante em congressos promovidos pela SBCS, somada à forte ênfase na formação de recursos humanos – que resulta na ocorrência de ramificações e influência indireta da atuação desse profissional -, torna difícil a mensuração da dimensão da sua real contribuição à Ciência do Solo e à agricultura nacional. O professor João Mielniczuk situa-se entre os pesquisadores mais reconhecidos em nível nacional, seja pela sua expressiva contribuição técnica nas áreas de Fertilidade e Manejo de Solos, seja pelo seu caráter humanitário de respeito ao ser humano, que sempre pautou a sua vida e atividade profissional.

A SBCS envia à família, amigos e discípulos, os sentimentos de pesar e dirige ao professor João Mielniczuk o reconhecimento e a gratidão por toda a sua dedicação à ciência do solo no Brasil.

 


21/03/2022

O Núcleo Regional Amazônia Oriental da SBCS, formado pelos estados MA, TO, PA e AP elegeu sua nova diretoria para o período 2022/2023. A votação dos sócios pertencentes ao Núcleo aconteceu em novembro de 2021, por meio de vídeoconferência.

Conheça a nova diretoria

Diretor: Glécio Machado Siqueira (UFMA)

I vice-diretor: Augusto José Silva Pedroso (IFPA)

II vice-diretor: Michele Ribeiro Ramos (UNITINS)

Secretária: Raimunda Alves Silva (UEMA)

Tesoureiro:  João Fernandes da Silva Júnior.

A SBCS deseja bom trabalho à nova diretoria e agradece o empenho dos professores que estiveram à frente da antiga diretoria, capitaneada pelo professor Antonio Rodrigues Fernandes (UFRA) e responsáveis pela organização do XXXVI Congresso Brasileiro de Ciência do Solo, promovido em Belém do Pará, em 2017.

 


16/03/2022

A SBCS comunica, com muito pesar, o falecimento do pesquisador e um grande mestre da pedologia brasileira, Paulo Tito Klinger Jacomine, aos 89 anos O falecimento ocorreu dia 12 de março, em Recife, PE, onde morava.

Embora tenha nascido em São Fidelis, no Rio de Janeiro, foi no Nordeste que construiu uma sólida carreira que o faz uma referência brasileira em classificação de solos. Tornou-se Engenheiro Agronômo pela UFRRJ, em 1957, mas foi no Instituto Agronômico de Minas Gerais que iniciou sua carreira de pedólogo. Após uma especialização em solos, em 1958, participou de levantamentos de solos em vários estados brasileiros. Em 1963 foi para o nordeste para realização de levantamento de solos em Alagoas e Pernambuco, onde casou-se e permanece até então.

Depois de um curso de foto interpretação e pedologia na França, passou a coordenar na SUDENE, a equipe nordestina que realizou levantamentos de solos em todos os estados do Nordeste e norte de Minas Gerais. Entre 1966 e 1977 Paulo Klinger foi professor de Geologia do Solo na UFRPE, em Recife. Possui título de livre docência em Gênese, Morfologia e Classificação do Solo pela UFRPE e foi bolsista do CNPq. Em 1974 passou a trabalhar na Embrapa SNLCS onde permaneceu até se aposentar em 1990. Depois, passou a atuar como consultor em vários projetos de levantamento de solos no nordeste e sul do Brasil. Em 1994 voltou a UFRPE como professor visitante orientando alunos com seu vasto conhecimento em gênese, morfologia e classificação de solos.

Paulo Klinger foi membro do Comitê Executivo para o desenvolvimento do Sistema Brasileiro de Classificação de Solo, atualmente coordenado pela Embrapa Solos. Sua contribuição para a Ciência do Solo no Brasil é inestimável, tendo participado da equipe que elaborou o Mapa de Solos no Brasil, publicado em 1981. É um dos autores do livro Classes Gerais de Solos no Brasil, publicado pela Unesp, em 1992, e também do livro Sistema Brasileiro de Classificação de Solos, editado pela Embrapa, em 1999. Atuou em todo o território nacional e em diversos países latino-americanos em viagens de Correlação e Classificação de Solos.

Ao longo de toda a sua carreira teve grande participação na SBCS como palestrante, conselheiro e organizador de todas as viagens de correlação de solos promovidas pela SBCS desde 1959, exceto em 1965. É sócio honorário desde 1999.

Em 2009, durante o Congresso Brasileiro de Ciência do Solo foi condecorado com o Prêmio Antonio Carlos Moniz quando completava 50 anos dedicados à Ciência do Solo no Brasil. Paulo Klinger Jacomine é considerado, por muitos, o pedólogo que mais conhece solos no Brasil.

De todas as fotos de homenagens ao nosso grande mestre da pedologia, achamos que nenhum representa melhor o que foi a vida de Paulo Klinger: trabalhando e ensinando dentro de um perfil de solos.

A SBCS abraça calorosamente a família e amigos, lamentando, mais uma vez, esta grande perda para a ciência do solo brasileira.

 

 

 

 


XIV Reunião de Reunião Brasileira de Classificação e Correlação de Solos (RCC)

Estão abertas, até 01 de abril, as pré-inscrições para a XIV Reunião de Reunião Brasileira de Classificação e Correlação de Solos (RCC), que este ano será realizada nos estados de Goiás e Tocantins. Os locais de observação foram selecionados por apresentar solos cuja classificação atual merece maior discussão quanto aos critérios vigentes, tanto do ponto de vista taxonômico quanto da sua aptidão agrícola. Fiquem atentos porque a pré-inscrição não garante vaga automática no evento. Sócios da SBCS têm descontos nas inscrições.

Promovida pela Sociedade Brasileira de Ciência do Solo (SBCS) e pelo Núcleo Regional Centro-Oeste (NRCO), a XIV RCC será realizada nos estados de Goiás e Tocantins. A organização e a coordenação do evento são da Universidade Federal de Goiás (UFG) e da Embrapa Pesca e Aquicultura (TO), em parceria com a Embrapa Solos (RJ).

Além dessas instituições, o evento conta com a colaboração dos seguintes parceiros: Instituto Federal Goiano (IF Goiano), Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (UFRRJ), Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (ESALQ), Universidade Federal de Viçosa (UFV), Embrapa Milho e Sorgo (CNPMS), Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC), Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE), Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Minas Gerais (IFMG) e Serviço Geológico do Brasil (CPRM).

A previsão é que a RCC seja realizada entre 8 e 15 de outubro, data ainda a ser confirmada.

Para inscrições e mais informações acesse este link.


04/03/2022

Está disponível, para download gratuito e versões em espanhol e português, o livro “A casa da vida’, que trata da biodiversidade do solo para crianças e adolescentes. O livro, de autoria da analista, Julia Stuchi, e do pesquisador Claudio Capeche, ambos da Embrapa Solos, com ilustrações em aquarela de Milena Pagliacci, conquistou o terceiro lugar no concurso promovido pela FAO, ano passado, em comemoração ao Dia Mundial do Solo. “O livro vai ajudar muito a chegar de maneira lúdica o assunto solo às crianças, principalmente a biodiversidade”, disse Capeche.

A obra editada, pela Embrapa Solos, pode ser baixada neste link.

 


11/02/2022

Que esta foto de um grupo expressivo de mulheres pedólogas na Reunião Brasileira de Classificação e Correlação de Solos (RCC) do Maranhão, em 2019, possa inspirar as meninas que estão chegando agora à Ciência do Solo.
No passado e no presente, as mulheres com sua força e sensibilidade abriram trincheiras e traçaram caminhos. Agora, cabe às novas cientistas ampliar as conquistas e lutarem pelo respeito e valorização das mulheres na Ciência.
A SBCS celebra nossas mulheres e meninas da ciência do solo.
(Foto: Sérgio Shimizu)